Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

MARÉ ALTA

porque a liberdade está a passar por aqui

HTML tutorial

Dialogar com quem não dialoga não é democrata, é estupido.

imagem popper.png

 

Façam o seguinte exercício: estão numa rua de Lisboa, à noite, e um indivíduo chega ao pé de vós para vos assaltar. O intuito é claro, o indivíduo diz “ passa para cá carteira”. Nessa altura, dialogam ou entregam a carteira? Provavelmente a segunda hipótese. Mas não teriam preferido que um polícia estivesse atento e este episódio nunca tivesse ocorrido? Agora, apliquem este exemplo a Marine Le Pen. Se o policia aqui desempenhar o “terrível” papel do politicamente correto, então a sua ação preventiva será eficaz a médio e curto prazo. Como Popper tão bem explicou “tolerância ilimitada leva ao desaparecimento da tolerância. Se estendermos tolerância ilimitada até mesmo para aqueles que são intolerantes, se não estivermos preparados para defender a sociedade tolerante contra a investida dos intolerantes, então os tolerantes serão destruídos, e a tolerância junto destes “. Popper sabia bem do que falava quando escreveu estas frases em 1945. O espaço dado aos fascismos, o palco mediático que lhes foi dado, contribuiu para que ideias intolerantes abafassem a tolerância dos que a ouviam. É um paradigma que devemos aplicar a Marine Le Pen: até que ponto a nossa tolerância não abre o caminho para que as ideias de intolerância de Marine e seus compinchas sejam disseminadas? Devemos dialogar e tentar entender as razões de quem nos quer assaltar ou devemos agir preventivamente para que o assalto não ocorra?

 

Felizmente, e por bastante pressão mediática, o convite a Le Pen foi retirado e Marine perdeu uma oportunidade de ouro de branquear o seu discursar e espalhar as suas ideias intolerantes e xenófobas. Mas se a história do século XX não foi suficiente para nos alertar sobre o que é a extrema-direita, os seus perigos e a suas consequências, hoje, 16 de Agosto de 2018, mais de 300 jornais norte-americanos uniram-se, publicando editoriais a favor da liberdade de imprensa e contra a retórica de Trump. Quase dois anos a pós a eleição, Trump não se moderou, não dialogou e atacou a imprensa constantemente. Talvez, apenas talvez, se o politicamente correto tivesse sido tão atacado, talvez, só talvez, a democracia americana não estivesse hoje em perigo.

 

Vale a pena ler o editorial do NYTimes. E vale a pena pensar que a democracia é a mais frágil das nossas conquistas e que toleramos quem dialoga mas reerguemos e reergueremos muros contra a intolerância. No passaran.

 

https://www.nytimes.com/interactive/2018/08/15/opinion/editorials/free-press-local-journalism-news-donald-trump.html

 

 

 

1 comentário

Comentar post