Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MARÉ ALTA

porque a liberdade está a passar por aqui

HTML tutorial

A Marques Mendes só chamando um nome feio...

mw-860.jpg

 

 

Quando o cidadão comum aceita que o comediante faça política com base nas suas piadas, então somos culpados porque o elegemos do mesmo modo que quando aceitamos que um sujeito com claras evidencias de distúrbios mentais seja Presidente de uma das maiores potencias mundiais, somos, enquanto cidadãos eleitores, culpados ou tão incompetentes quanto o eleito. Não se pense que o Trump é caso único porque em Portugal, na terra dos licenciados, doutores e engenheiros, Isaltino depois de culpado, condenado e preso por crimes enquanto eleito para cargo publico, voltou a ser eleito. Se a malta sabe que o tipo rouba e volta a elegê-lo, porquê reclamar do Trump ou das palhaçadas políticas de Marques Mendes?

 

Ora Marques Mendes, desta feita, usou o argumento de Miguel Sousa Tavares sobre o utilizador/pagador, do tempo do debate das scouts e recordo que Manuela Moura Guedes, num raro momento de clarividência, lhe responde que ele falava assim porque tinha uma bela alternativa gratuita, isso e o ordenado milionário que lhe pagam para dizer “coisas”.

Ora Marques Mendes aparece e como é costume, sai alarvidade. Então diz ele “porque é que o cidadão de Trás-os-Montes há-se pagar os transportes públicos de Lisboa?”

Ora 25% da população nacional mora na AML e 15% na AMP. Juntos fazem quase metade da população do país todo e por consequência são praticamente metade dos contribuintes.

Cada vez que um Governo saca de uma medida para fora destas áreas, estes cidadãos poderiam dizer, um pouco numa base xenófoba, que não têm em absoluto de contribuir com essas zonas desfavorecidas. Se quiserem que paguem eles as obras que eles vão usar.

 Mas não. Usamos de uma treta que se chama de Estado Social em que os que podem mais, colaboram com os que podem menos numa tentativa de convergência, de nivelamento por cima.

Veja-se se aplicássemos a ideia de Marques Mendes em Pedrogão Grande depois dos incêndios. Estou certo de que Pedrogão Grande e arredores estariam hoje bem piores do que estão.

Marques Mendes é um troll televisivo.

Marques Mendes não diz que uma melhoria nos transportes públicos nas AML e adiciono na AMP representa uma poupança gigante na compra de combustíveis fosseis e respetivo desequilíbrio na balança comercial de Portugal. Por arrasto, todo o tipo de material para manter os automóveis em funcionamento e tão importante quanto tudo isto até agora, uma diminuição significativa da emissão de gases para a atmosfera.

Claro que o tipo de Trás-os-Montes não vive de ter mais ou menos gases na atmosfera, mas se falarmos na balança comercial, numa diminuição de impostos e numa melhoria do poder de compra, se calhar o transmontano já é capaz de ficar agradado com a proposta.

 

Claro que o Norte é tendencialmente conservador e de vistas curtas e conversa desta é para eles de lana caprina mas a verdade é que Marques Mendes faz um comentário igual a si próprio, merdoso, maldoso, populista e que na verdade não colabora rigorosamente nada no crescimento do país e o único critério para estar em prime time  num canal generalista é porque faz parte e defende uma franja da sociedade que manda em causa própria mesmo que seja em prejuízo do país e dos cidadãos.