Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MARÉ ALTA

porque a liberdade está a passar por aqui

HTML tutorial

Raríssimo voltar ao mesmo tema...

 

 

Não há como não voltar à Casa dos Marcos. Este tema parece um limão que espremendo mais um pouco, lá vai dando mais um pouco de sumo.

Há anos, trabalhei numa empresa que periodicamente era inspecionada. Não sei como nem porquê, mas nas vésperas das ditas, já se sabia que iriamos receber a fiscalização e andava tudo numa fona a meter tudo em ordem.

Quando lá chegavam os inspetores, naturalmente que não havia reparos a fazer.  

Ora, de um modo muito mais claro, os inspetores da Segurança Social, aparecem na Casa dos Marcos a avisar que amanhã irão aparecer para inspecionar.

“Limpem lá o que puderem porque amanhã só queremos encontrar o que a Ana Leal mostrou na televisão”… e o resto fica na palavra do ex-tesoureiro contra a palavra da coitada da senhora presidente.

Mas o dia não se fica por este pré-aviso de inspecção. Vinha eu todo contente no meio de um transito caótico, e aparece o ex-director do Instituto da Segurança Social, Edmundo Martinho a dizer de sua justiça.

Diz ele que a grande maioria das IPSS (Instituições Privadas de Solidariedade Social) é transparente pelo qual não há necessidade de uma inspeção generalizada a estas instituições. ( a partir do minuto 4:00).

Bom, mas quem é Edmundo Martinho para saber uma coisa dessas? Porque questiono deste modo?

O agora Ministro Viera da Silva, esteve por dentro da instituição e pelas palavras dele, não viu nada que lhe parecesse anormal.

O director da delegação norte, Nuno Branco, diz também que não viu indícios de irregularidades.

Até mesmo o ex-Secretário de Estado Manuel Delgado, jurou a pés juntos que não fazia a mínima ideia de aberrações financeiras até que Ana Leal o mete no local do crime.

Mostrou-lhe os emails que recebeu com os balancetes, a expressão que o tesoureiro à época usou para lhe pagar os “serviços prestados” indicando até de onde vinha o dinheiro.

A viagem, privada, que Manuel Delgado fez ao Brasil às custas da instituição.  Mas não sabia de nada…

E Edmundo Martinho diz saber o suficiente para afirmar que existe uma evidente transparência na larga maioria das IPSS’s?

 

A primeira questão que deixo é cor-de-rosa:

-O marido da senhora, sabia da tal viagem com Manuel Delgado e tinha conhecimento das fotos?

Agora as perguntas obscuras:

-Na Segurança Social, quando atribuem fundos, nunca verificam ou validam onde o dinheiro é gasto?

O Ex-tesoureiro enviou denuncias para a Segurança Social, para o Ministério, para o Presidente da República.

-Ninguém leu as cartas porque ignoram de modo sistémico os cidadãos?

-As cartas foram subtraídas dos assuntos a tratar por alguém envolvido?

-As instituições estão de alguma forma envolvidas e tentaram evitar tocar no assunto?

-Existe algum esquema generalizado de desvio de fundos públicos através destas instituições que vai alimentando individualidades nos entretantos dos cargos públicos/políticos?

 

Gostaria de lançar o repto para a investigação ao nível municipal, de vereadores que têm a seu cargo as IPSS’s. Como diria o outro, fica a dica.

 

Termino por hoje com uma observação curiosa. O símbolo da Raríssimas é em tudo semelhante ao da Santa Casa da Misericórdia e que aparece associado ao Euro Milhões. Esta senhora não ganhou o Euro Milhões, mas montou um esquema que me permitia vida de excêntrica. Não fosse o ex-tesoureiro e Ana Leal e assim continuaria…

 

Rarissimas.jpg

euromilhoes-logo.png

 

 

 

 

 

 

 

Untitled-1.jpg

Imagem ao topo de impala.pt