Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MARÉ ALTA

porque a liberdade está a passar por aqui

HTML tutorial

Populismo no apelo ao boicote do dia 28

Andam para aí a propor boicote às gasolineiras, marcado para dia 28 de Maio.

 

33197424_2000613390010311_7471904349438869504_n.jp

 


Com base no argumento do preço do combustível passam a um ataque ao Governo. É um facto que o apelo é para um boicote às gasolineiras, mas não há um único argumento sobre as margens de lucro destas.
Obviamente que sou contra palhaçadas populistas.
Como a maioria de nós tende a emprenhar pelos ouvidos, ainda que saiba da falta de cultura de leitura, passo a argumentar:
Peguei no preço médio por ano do barril de crude e dividi o preço por litro.
Peguei no preço médio do gasóleo, por litro e por ano. Peguei nos valores do crude e do gasóleo e meti-os num gráfico, com a mesma escala numa relação preço/ano.

 

Sem Tírwertulo.jpg

 

Um dos argumentos desta malta é que quando o crude sobe, as gasolineiras sobem instantaneamente, quando desce, ou não desce ou demora muito a descer.
Podemos verificar que os gráficos de modo geral seguem linhas mais ou menos paralelas. A única diferença é em 2015, último ano de mandato de Pedro Passos Coelho e depois disso, mesmo aquela ideia de neutralidade fiscal de António Costa, não cria grande diferença entre o preço do crude e o valor final dos combustíveis.

Dizem-me dai que mesmo assim o preço é elevado.
Onde podemos verificar diferenças é no rácio entre o preço de compra e o preço de venda. Em 2008 temos o preço de venda ao dobro do preço de compra, em 2015 o valor escala para quase 4 vezes mais, passando mesmo em 2016 para 4,4 vezes mais o valor de compra.

Por outro lado, confirma-se que somos dos países que mais pagamos no custo final de combustível:
1º. Islândia (1,78 €/litro)
2º. Hong Kong (1,77 €/litro)
3º. Noruega (1,72 €/litro)
4º. Holanda (1,64 €/litro)
5º. Mónaco (1,64 €/litro)
6º. Dinamarca (1,62 €/litro)
7º. Grécia (1,61 €/litro)
8º. Itália (1,59 €/litro)
9º. Israel (1,57 €/litro)
10º. Portugal (1,56 €/litro)

Lido aqui: Jornal Economico com fonte aqui: Global Petrol Prices

Bom, mas os números não podem ficar por aqui, porque estes não nos ajudam quase nada.
Recorrendo aqui ao trabalho do Eco.pt, descobrimos que Portugal, no que toca à fiscalidade, e vou seguir apenas com o gasóleo para simplificação de leitura, cobra 55% em imposto, estando em 11º da União Europeia.

 

graficos_combustivel-01-02.png

A média da UE é de 56,6% e a tabela é liderada pelo Reino Unido com 63,5% de carga fiscal sobre o mesmo preço do crude. Curiosamente, se a matéria prima é a mesma e ao mesmo preço, se metem mais 10% de impostos, como é que não aparecem na tabela dos 10+ do mundo?
Porque a diferença está nos lucros das gasolineiras e a esses ninguem ataca!

Porque todos os países cobram impostos. Hospitais, professores, juízes, policias, estradas… tudo isso é pago pelo Estado através dos nossos impostos. Podemos debater se os nossos impostos estão ou não a ser bem canalizados, mas isso é o que fazemos nas eleições.

Agora, este tipo de apelo a boicotes não é mais do que um ataque ao Governo.
Não, não estou a defender o Governo, estou apenas a opor-me a populistas, oportunistas, mentirosos e aos que não sendo nada disto, emprenham pelos ouvidos.

 

Obviamente que continuarei a evitar consumos desnecessários e a substituir tanto quanto possível os combustiveis fósseis por outros de outra natureza, mas não embarco em palhaçadas populistas. Nem no circo gosto de palhaçadas... 

 

edição: 

 

A 30 de Maio, dias depois deste artigo, sai uma noticia no Jornal Económico a reportar que os combustiveis em Portugal, são os 3ºs mais caros da Europa antes dos impostos.