Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

MARÉ ALTA

porque a liberdade está a passar por aqui

O pobre banqueiro e o contribuinte que o aguenta

 

 

… e Fernando Urlich diz que não foram os contribuintes a pagar os problemas da banca…

Segundo este, ele e a banca “dele” é afinal a vitima que de 2001 a 2017 perderam 35 mil milhões de euros.

Lamentável os azares dos desgraçados dos acionistas.

Bom, por principio um investimento em ações é um investimento de risco. Naturalmente que quem investe espera lucrar, mas é preciso saber que está a assumir um determinado risco. Uns arriscam em empresas mais duvidosas onde podem ganhar mais, mas podem perder tudo, outros apostam em investimentos de menor risco onde a probabilidade de ganhar ou perder muito é menor. Não deixa de ser um risco.

Em 2001 o BPI, apenas o BPI, apresentou um lucro de 133,3 milhões de euros. O BES no mesmo ano apresentou um lucro de 197,4 milhões de euros. Já a CGD apresentou um lucro de 653,8 milhões de euros.

Em apenas 3 bancos nacionais e apenas no primeiro ano referido por Fernando Urlich foi gerado um LUCRO de quase mil milhões de euros.

Não me recordo que nessa altura ele ou outros banqueiros estivessem preocupados na exploração que faziam aos contribuintes.

Recorde-se que por esta altura quem não conseguisse pagar um credito perdia o bem, mas ficava com a divida sendo naturalmente penhorado até ao tutano e consequentemente, abrindo falência.

Segundo este os contribuintes entram com um valor entre 4,4 e 6,4 mil milhões de euros como se fosse da responsabilidade do contribuinte, qual fiador de Urlich et al, desaparecer com erros de gestão da dita banca.

Recorde-se que não há muito Pedro Passos Coelho destruiu 2 mil milhões de euros de Estado Social por imposição da Troika e sabemos muito bem as consequências dessa destruição.

E vem Fernando Urlich dizer que o contribuinte passou ao lado dos problemas da banca?

Para Urlich um tipo que é acionista e arrisca-se a ganhar, mas perde, está no mesmo patamar do contribuinte que não arriscou nada, mas perde na mesma.

Já Fernando Urlich et al lá continuam com os seus erros e prémios pornográficos.

Para estes sim, a crise passou ao lado. Para apagar impunemente estas borradas da banca consegue o contribuinte aguentar? “Ai aguenta, aguenta…

7 comentários

Comentar post