Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MARÉ ALTA

porque a liberdade está a passar por aqui

Maldição da Múmia

 

 

A maldição da múmia é um dos grandes mitos contemporâneos que a imprensa faz questão de colocar em destaque e que tem até direito a filmes e romances.

Diz o mito que os infelizes que violem a tumba da múmia serão amaldiçoados e morrerão num curto espaço de tempo.

Para quem pensa que as pirâmides e o Egipto estão longe demais para ser preocupante, desenganem-se porque temos por cá a nossa própria maldição promovida pela nossa própria múmia.

Aníbal Cavaco Silva ultrapassou todo o tipo de maldição para a qual pudesses estar preparado. Deixou o seu cargo de Presidente da República para se autoproclamar regente do país com superiores poderes nos rumos do país, superiores até que as escolhas dos portugueses em sufrágio.

Depois do seu discurso de hoje pareceu-me claro que enquanto este estiver no poder, ou governa o PSD ou governa o PSD (não, não é gralha).

Para isto muniu-se de argumentos em que ele se assume como pessoa mandatada para fazer análise da intenção de voto dos portugueses ignorando apenas o facto que a larga maioria dos portugueses votaram a favor do fim da austeridade.

Chuta para canto, impedindo-os de fazer parte de um governo, os partidos eleitos à esquerda do PS como fazendo parte de uma sociedade non grata por serem declaradamente contra a UE ignorando o facto dele próprio ter permitido um governo que lhe renova o mandato, em que o CDS-PP desde a primeira hora se demonstrou contra a EU e só mais tarde, qual prostituta que não diz o que pensa mas o que convém, adoptou um discurso muito mais próximo do PSD.

Vai ainda mais longe ao sonegar e legitimidade de existência ao BE e PCP por estes não partilharem a sua ideologia e o rumo que este pretende. Pior, ao lhes negar a legitimidade das suas escolhas politicas, não é só a estes partidos que lhes subtrai a opção de fazer parte da opção governativa. Nega-o a todos os cidadãos que votaram nestes que para eles serão os seus representantes.

Mais, mesmo que um destes partidos tivesse a maioria absoluta e decidisse que a escolha dos portugueses seria a saída da NATO ou na União Europeia ou de qualquer outro organismo internacional, esse Governo estaria legitimado para o fazer e não pode ser o Presidente da República a nega-lo.

Aníbal Cavaco Silva não é Presidente da República para decidir quando é o momento ou não de Portugal mudar. Ele está lá para garantir que as instituições funcionam. E funcionaram até ao momento que a múmia se assume como Rei e nega as decisões dos portugueses em nome de Portugal.

Lendo o seu discurso percebe-se que afinal o PR não irá avançar passo-a-passos. Apenas irá permitir um Governo em que o PSD tenha o papel principal e se assim não for, deita abaixo.

Este Golpe de Estado está ao nível dos melhores/piores episódios da história da humanidade.

Pela primeira vez em 40 anos os partidos de esquerda sentaram-se à mesa e convergiram para enfrentar um inimigo comum. Sim, inimigo!

Este Golpe de Estado pode adiar o processo de diálogo por muitos anos até que as condições voltem a ser favoráveis e os líderes partidários sensíveis à necessidade dessa convergência.

El Rei D. Animal Cavaco Silva ‘a múmia’, rei dos social-democratas, neoliberalistas bancocratas, ignorou o povo e serviu os interesses dos seus.

É altura de mudar de Governo e sobretudo é altura de mudar de Presidente da República para alguém com origem noutras linhas ideológicas, longe do suposto carisma e populismo criado pela comunicação social cada vez mais tendenciosa, por um Presidente da República que defenda os portugueses e não alguns interesses que nem sequer são de Portugal.

Não é, não foi nem nunca será do interesse dos portugueses serem escravos!

Se estamos amaldiçoados é por opção mas estamos sempre a tempo de mudar.