Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

MARÉ ALTA

porque a liberdade está a passar por aqui

Mais uma Cavacada e isto não acaba aqui...

Imagem do DN.pt

 

Tenho aqui um problema curioso com Aníbal Cavaco Silva. É que não o reconheço como Presidente da República de Portugal.

São diversos os factores para me desmarcar dessa personagem mumificada mas poderemos considerar que ou ele não é o Presidente de todos os português servido apenas como líder do PSD ou Portugal tem menos um habitante face ao contabilizado ou talvez tenha menos 7 425 352 habitantes, todos os que não votaram no Cavaco ou não lhe passaram cavaco.

Parecendo que não, estamos aqui a falar de 2/3 dos que por cá vivem!

Curiosamente se há coisa que não o posso acusar é de falta de coerência no seu discurso. É coerentemente mau mas nem sempre acompanha os seus actos!

O seu discurso para sempre por uma retorica de ‘estabilidade governativa’ mas de um ponto de vista de submissão quer à sua ideologia quer à ideologia de terceiros.

O senhor deixa o papel de Presidente de lado e passa a querer decidir pelo Governo.

Por esta altura do campeonato já não estou particularmente convencido que o passo seguinte ao despedimento colectivo do Governo que tomou hoje posse seja o convite a António Costa de formar Governo.

Hoje no seu discurso ficou bem vincado que não dará posse a um Governo que inclua a esquerda.

Ao contrário de tudo o que é o conceito de democracia representativa, nem sequer estou a ver muito bem a cena dos próximos capítulos.

A múmia já deu posse à PaF que a esquerda já disse reprovar. A PaF por seu turno anunciou que não será Governo de gestão. Vale o que vale porque continua a contar com o ‘Irrevogável’ no seu plantel e a verdade de hoje é mentira amanhã.

De qualquer forma a ser assim deixará o país no mais instável momento desde o PREC o que não deixa de ser curioso para um sujeito que passa o tempo a apelar à estabilidade.

A ser esta a verdade dos factos, será o próximo Presidente da República de decidir.

Durante os últimos 115 anos tivemos 60 que foram efectivamente maus. Foram 40 anos debaixo da asa de António de Oliveira Salazar e 20 anos na outra asa de Aníbal Cavaco Silva.

Felizmente a múmia nunca mais governará nada mas há por aí outros…

1 comentário

Comentar post