Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MARÉ ALTA

porque a liberdade está a passar por aqui

Geringonça da Esquerda deixa Direita desengonçada

51. Geringonça_máquina-vitoriana-de-malhação.jMuitas vozes se levantaram na altura em que foi apresentada a actual solução governativa. Algumas alegando sérias dúvidas; outras fundadas reservas. Que a Geringonça não funcionaria. Que vinha aí a esquerda radical. Que o orçamento não passaria e que tal seria um rude golpe na credibilidade nacional. Que os mercados ficariam nervosos, os juros disparariam e estava ao virar da esquina um novo resgate. E no entanto, ela move-se…

 

Depois da aprovação na generalidade do orçamento, a Direita parlamentar parece ter ficado desengonçada. Talvez estivesse esperançosa que a tal Geringonça não funcionasse, mas a solução alternativa (e maioritária no hemiciclo) saída do voto das últimas legislativas demonstrou ser responsável e possuir o famigerado sentido de estado que a Direita pensa ser um monopólio só seu. E agora não sabe bem o que fazer: se deve criticar o orçamento por ser despesista ou por ser austeritário… Não de anormal para quem sempre se debateu com crises identitárias.

 

Foi com certeza uma negociação dura, quer com Bruxelas, quer entre os vários partidos. E estou certo que não seria este o documento que o Governo pretendia apresentar. Mas, aparentemente, o mesmo significa uma inversão da política de austeridade, da qual temos sido vítimas nos últimos anos. É evidente que não chega, mas é um começo. Acima de tudo é uma clara manifestação de que a Gerigonça começa a ficar oleada. É justo portanto esperar uma deriva futura mais progressista, a qual encerre um novo modelo de desenvolvimento, alterando o paradigma vigente, e que comece a ser discutida seriamente a insustentabilidade da dívida portuguesa e a necessidade vital da sua reestruturação.

 

É verdade que o campo das soluções nem sempre é fácil, mas é aí que se decide a vida das pessoas e nada mais deve interessar a quem detém o poder. Pelo menos se o pretende exercer de forma responsável e digna. Espera-se que da discussão na especialidade sejam aprovadas propostas que possam melhorar este documento. E que a Geringonça continue a fazer o seu caminho, no sentido de devolver rendimento e dignidade às pessoas. Qua as esquerdas continuem a dialogar e a alcançar consensos. Se assim for estou certo que no final deste ciclo o povo perceberá que o lugar da Direita é exactamente o que ela ocupa neste momento – na oposição.

 

Montijo, 24 de Fevereiro de 2016