Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MARÉ ALTA

porque a liberdade está a passar por aqui

HTML tutorial

Degredo desportivo

Aproveito o tempinho e avanço noutro tema, alias, a mesma discrepância entre Homens e Humanidade.

Para quem possa não saber, o nosso cérebro evoluiu ao longo de milhares de anos e na sua evolução, foi somando competências. O cérebro parece a casca de um caracol e na parte central da espiral moram as funções base e automáticas, no extremo da espiral temos o frontal onde se processam os pensamentos complexos como o alinhamento para o que agora escrevo.

 

Soccer-betting.jpg

 

A clubite é uma inflamação algures nos primeiros estágios do cérebro. Não sei exactamente onde, mas tem de ser perto do centro dado o comportamento primário e selvagem de quem sofre de clubite.

Reparemos nas últimas semanas da existência do Sporting. O que os adeptos do futebol deviam dizer era “epá, temos de corrigir o que se passa no futebol. Sabemos que o Porto já ganhou muito através da corrupção, o Benfica tem processos a decorrer, o Pimenta Machado na altura já falava do saco azul, e agora até o nosso clube se vê envolvido nisto… temos de mudar para acabar com a corrupção no desporto!”. E os dos outros clubes deviam dizer precisamente o mesmo.

O que acontece?

“O Bruno de Carvalho não é assim tão mau. Fez um pavilhão e correu com os malandros e apontou o dedo aos benfiquistas… e os outros também roubam e mais que nós. Por isso é que ganham e nós não… “.

E os outros, que agora não são alvo das notícias CM, é rejeitar ataques dos sportinguistas e encher a net de memes.

Os jogadores levaram os entalões? É chato, mas é normalinho.

Morreu um adepto? É chato, mas acontece.

O jogador violou uma rapariga? Acontece, cenas de vedetas.

“O teu clube só ganha a roubar”

“O meu clube não rouba. Há provas? Já foi condenado?”

Os tipos da televisão promovem violências, às vezes eles próprios quase que se fazem à violência, violentam-nos com as suas presenças, os jornais vendem mais umas páginas e na próxima época tudo pior.

 

Francamente, tirando estas notícias mais generalistas que acabam por ser incontornáveis para quem se quer manter minimamente actualizado, não há grande coisa que me prenda ao futebol nem a clubes em geral que não passam hoje de alavancas de cambalacho financeiro.

 

É triste, é assim, e somos nós os culpados porque fechamos os olhos por conta de um fanatismo primário ou a tal da clubite.