Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

MARÉ ALTA

porque a liberdade está a passar por aqui

De Brasília a Bruxelas

 

 

Construir é sempre um processo difícil e doloroso, cheio de dificuldades e com muitos a colocarem resistência ao progresso. Destruir é fácil. Existem milhares de maneiras para destruir em pouco tempo. Quanto tempo demora a construir uma cidade? Quanto tempo é necessário para a destruir? Hoje consideramos a democracia como um bem adquirido mas estamos bem longe da verdade. Ainda estão vivas pessoas que nasceram e cresceram em ditadura. Ainda estão vivas algumas que nasceram durante a monarquia.

Milhares, milhões deram o sangue e a vida para hoje termos a democracia e os Direitos do Homem. Estamos hoje perto de assistir à queda da democracia qual castelo de cartas. Os processos para esse fim são diversos.

A democracia é atacada em Brasília através do argumento da corrupção. Não estou a negar, a justificar ou a desculpar a existência de corrupção. Estou antes, apreensivamente, a observar os apelos mais ou menos subliminares a um golpe de Estado que vai sendo propagandeado pela comunicação social e com o apoio de uma pequena parcela da população interessada numa mudança política.

Nos Estados Unidos vamos assistindo ao populismo, mas sobretudo à popularidade de Donald Trump. A verdade é que ele tem servido de caixa de ressonância de uma grande parcela da população norte americana e só isso justifica que continue à frente nas primárias republicanas. Uma piada dos Simpsons com 16 anos arrisca-se agora a ser uma verdade. Nada garante que não ganhe as presidenciais. Sobretudo…

Bruxelas.

Bruxelas é muito mais que a capital belga. É a capital da União Europeia fazendo com que hoje seja toda a União Europeia a sofrer ataques terroristas. Estes ataques são o cancro que pode matar a democracia. Alimenta o radicalismo de Donald Trump e alimenta o extremismo, o xenofobismo e o nacionalismo na Europa. São fronteiras que se fecham, é a liberdade de comunicação e circulação que se vê comprometida, são refugiados que mesmo onde esperam encontrar segurança se vêem atacados porque por cá, na tal europa moderna e civilizada, somos alimentados pelo medo que lá pelo meio dos refugiados apareçam também terroristas.

Enquanto grupos e partidos de extrema-direita vão proliferando por essa Europa fora, a democracia vê-se cada vez mais debilitada. Nada está hoje mais em risco do que a democracia e tudo o que dela depende.

Se a democracia cair, o terrorismo venceu.

Uma nota de solidariedade aos familiares das vítimas e com todos os que a esta hora lidam com um acto bárbaro e injustificável.

 

Foto:handout/reuters

2 comentários

Comentar post