Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MARÉ ALTA

porque a liberdade está a passar por aqui

Calculismo Presidencial

 

No outro dia dizia um dos meus contactos do Tweeter qualquer coisa como isto: “Votarei na Marisa Matias. Se houver segunda volta, se for Sampaio da Nóvoa, votarei nele, se for Maria de Belém, votarei em branco…”.

Ao contrário do parlamento em que procuramos quem nos represente onde pode ser eleito um de duzentos e trinta deputados, o Presidente da República é apenas um.

Naturalmente que se as sondagens estivessem equilibradas entre diversos candidatos, esta frase apenas pecava porque ao votar em branco num candidato de esquerda, era o mesmo que estar a dar o voto ao candidato de direita que por acaso até segue à frente nas sondagens.

Mas a verdade é que os candidatos não se apresentam equilibrados nas sondagens com enorme prejuízo para a Marisa Matias face a Sampaio da Nóvoa e Maria de Belém.

Então qual a utilidade de votar nela?

Se a frase fosse “Votarei na Marisa Matias e numa hipotética segunda volta, votarei noutro qualquer que não Marcelo Rebelo de Sousa” então o seu voto teria efeito porque de um modo ou de outro, neste momento, estaria a ajudar à segunda volta. Mas a verdade é que a frase não é esta e há uma condicionante.

Com efeito, o seu voto útil recai em Sampaio da Nóvoa mas este segue a 2% de Maria de Belém.

Então se este cidadão pretende votar à segunda volta em Sampaio da Nóvoa, para que isso seja verdade o ideal é votar na primeira volta neste e não na vaga possibilidade de o fazer à segunda volta.

Mas o mesmo principio se aplica aos que pretendem agora votar noutros candidatos que se sabe à priori que não passarão à 2ª volta e ao mesmo tempo não querem eleger Maria de Belém.

Por defeito todos os candidatos são provavelmente melhores que o titular actual do cargo. Não há memória de tamanha peçonha nos últimos 40 anos de democracia. Sendo ou não verdade o seu vínculo ao Estado Novo, a verdade é que este é a recriação desses tempos e os constantes ataques à democracia e Constituição da República são prova disso mesmo.

O seu ciclo termina agora e dentro das opções teremos que escolher o melhor para deixar para trás este período senão negro, pelo menos muito sombrio da história contemporânea.

Visto daqui, não há margem para dividas que Sampaio da Nóvoa corresponde ao necessário para que se concretize na necessária renovação. Não é só pelo facto de Maria de Belém vem da linha seguristas do Partido Socialista e poder colocar entraves desnecessários à governação do actual Governo. É mesmo por Sampaio da Nóvoa ser melhor opção.

A experiencia política vale o que vale. Temos tido pessoas com muita, alguma ou nenhuma experiencia e o resultado não tem variado muito. O que tem influenciado é a sua ideologia e os seus princípios.

Falando em princípios, não vale a pena gastar latim a defender Sampaio da Nóvoa quando ele o faz tão bem na sua Carta de Princípios.

Amigo, desta feita não adianta em nada votar em quem não tem hipótese de ganhar nem são eleições para se fazerem votos de protesto. É eleito um e só um que deve ser o Presidente de TODOS os portugueses.

Por isso eu voto Sampaio da Nóvoa!