Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MARÉ ALTA

porque a liberdade está a passar por aqui

Instante

No momento em que coloco o pé fora do autocarro, a função aleatória do meu leitor de mp3 traz à tona a faixa “Instant Street”. Ainda faltavam uns pozinhos para o relógio ser oito da manhã. As ruas da cidade de Lisboa encontram-se desertas e nem as tão odiadas obras da Avenida da República quebram a sua monotonia matinal de Agosto.

 

Rapidamente aquela canção começa a tomar conta do meu corpo, arrepiando a minha epiderme. Eu, que careca me confesso, sinto os cabelos inexistentes eriçarem-se. É um instante. Impossível não abanar a cabeça, bater com a mão na coxa, sincronizar o passo ao compasso. Ligeiro faço o meu trajecto, olhando tudo de outra forma; por outro prisma. Graças a uma canção que, na minha modesta opinião, é do melhor que a indie pop já nos ofereceu. dEUS não poupou esforços nesta sua criação...

 

Relembro depois que esta melodia sempre me fez sentir assim. Mesmo quando a ouvi pela primeira vez e ainda não tinha tirado o sentido das suas palavras. Agora depois de a ouvir milhares de vezes e conhecer cada sobressalto. E à medida que a música vai crescendo – plena, apoteótica –, meus olhos ficam água, mas os óculos escuros escondem-nos dos restantes transeuntes. Já o dedo a estalar e o menear de cabeça ou o saltinho ocasional são impossíveis de disfarçar. Quem se cruza comigo fica a olhar, mas eu não me incomodo. Trauteio alegremente cada triste palavra.

 

Quando chego ao trabalho tiro os óculos escuros. Meus olhos transpiram do esforço emocional. Perguntam-me: O que tens? Respondo: Nada demais. Apenas a palavra de dEUS no meu ouvido e um instante de libertação da realidade.

 

Enquanto mergulho na redundante cadeira de escritório tento manter-me positivo, pensando que voltarei à rua num instante…

 

Montijo, 12 de Agosto de 2016

Lyrics to Instant Street

 

You're probably right, seen from your side, that I've been lucky
but I've been meaning to crack all week.
Yes I've been involved, it never resolved into anything shocking.
Pains playing yoyo in my body as we speak.

 

And now I found something to look for, but I can't decide,
'Cause I might find that to stroll behind is better than to score.
Just like I did before.

 

It wouldn't be true, not towards you, to say that I'm staying.
When on every single impulse, on every other move I react.
'Cause in any old creek, with changing technique, you'll see me playing.
After any old motherfucking blow I'll be back.

 

We turned away from instant stuff
our cracking codes were breaking up
our words were sucked out it made them clean.
And after lowness say it
and after more let it be known
Our codes are grown into something mean.

 

You're probably right, as for tonight, you're making me nervous.
What is it you want me to be thinking of?
I'll put on a movie, I'll play something groovy
as a matter of service
And I'll chuckle when you smile as a matter of love.
'Cause you know it's not my style to be giving up now.
And this pain in my side, I had enough.

 

This time I go for Instant Street
This life's a soulless excuse for all abuse and parenthesis.
The flyspecked windows and the stinking lobbies
they'll remain all the same, all the same.


This time I go. This time I go......