Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MARÉ ALTA

porque a liberdade está a passar por aqui

Sou Contra as 35 horas Semanais na Função Pública

 

Há coisas com as quais não posso concordar e uma delas refere-se às 35 horas de trabalho para a função pública.

O problema não se refere às 35 horas em si até porque acho que o horário de trabalho deverá ser ajustado como resposta ao crescente desemprego tecnológico.

O que me inquieta é a conjugação das 35 horas e função pública.

Talvez seja defeito meu mas não consigo compreender o que tem a mais um trabalhador do sector público face a um trabalhador do sector privado em que em última análise é este que paga o vencimento e regalias do funcionário público.

Reforço novamente que de todo me oponho à questão das 35 horas, apenas me oponho que esta medida seja um exclusivo da função pública.

Compreenderia se me dissessem que esta medida se aplica aos funcionários públicos com funções de desgaste rápido. Não é o caso.

Tanto o professor como a secretária que não faz mais nada senão secretariado e nem sequer lida com o público passa a trabalhar 35 horas.

Porque é que as centrais sindicais que tanto dizem lutar contra as elites, neste caso defendem condições desiguais e vantajosas para uns em detrimento de outros?

A direita tem muitos defeitos mas a esquerda não é imune à produção de ideias que beneficiam certos feudos.

É hora de dizer basta e salvaguardando algumas profissões que pela sua natureza querem medidas excepcionais, todos os trabalhadores portugueses, públicos ou privados, têm de estar sujeitos às mesmas condições básicas.

Ou é para todos ou não é para ninguém. Se assim não for, recorro à fiel amiga CRP, para o efeito o

13º Artigo:

Princípio da igualdade

  1. Todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei.
  2. Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.

Apoio as 35 horas semanais desde que seja para todos.

Disse.